sexta-feira, 22 de maio de 2015

quarta-feira, 20 de maio de 2015

última página

esta é a última página deste livro
que no horizonte falso acendeu madrugadas
e estrelas
e no fogo consumiu manhãs e noites que nunca foram frias
esta é a última página deste livro

a primeira da minha vida
rasguei-a
ao vento que te agitava os cabelos
e entrava vindo do mar na casa em que não escrevi prefácio
a última página do livro não é a melhor

é a última
sem ela restaria a edição póstuma reunida pelos familiares sobreviventes.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

sem título

as flores caem
o fim é o princípio
e as flores nascem
o princípio é o fim
só a morte semeia a vida

o espaço entre os corpos é o vazio
o mais sólido dos preenchimentos
deixar que me tome nos braços o medo e o precipício
para nos meus tomar o voo da coragem

segunda-feira, 11 de maio de 2015

acordo ortográfico

bem sei que a escrita não faz parte da Língua
ainda bem.
escrever ato não escrevo
persisto no acto
não gosto de ser lambido por uma língua morta.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

sem título

há um barco que nos leva
através da vaga.
sob a maresia há portos de abrigo.
ao longe. após as fragas.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

terça-feira, 5 de maio de 2015

estética do domínio II

toda a pobreza é bela aos olhos do homem que negoceia peles, ossos, braços e cérebros de outros homens.