sábado, 16 de julho de 2016

H.

serenas as fúrias com o tom da tua voz que recordo ainda dos telefones antigos,
não serás vítima da fraqueza de ninguém porque as fortalezas, como tu, só sucumbem ao abandono

quem nunca abandona, não é abandonado.

o teu fogo azul, a tua alma marinha não são refúgios para quem está perdido. são as maiores riquezas de quem sabe o caminho.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

trigonometria

a liberdade mede-se em graus
como os ângulos
se o seno for menor que um
estas cativo da tua inclinação.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

sem título

tinha na mesa servidas frias as asas mortas de um corvo que alavam um coração. o meu.